Vacinas – uma importante preocupação das escolasLeitura de 4 minutos

Gestão escolar 15 de abril de 2020

author:

Vacinas – uma importante preocupação das escolasLeitura de 4 minutos

Estamos enfrentando uma situação delicada em todo o mundo: a pandemia do coronavírus com isolamento social e suspensão das aulas. Pensando nisso, é importante lembrar como as vacinas são necessárias no ambiente escolar e como devemos enxergar o futuro da saúde das crianças e adolescentes. 


Muitas doenças comuns no Brasil e no mundo deixaram de ser um problema de saúde pública por causa da vacinação da população, como o sarampo, rubéola, poliomielite, tétano e coqueluche. Enquanto ainda não temos essa solução para a Covid-19, é importante relembrar sua importância. 


Manter o cartão de vacinas atualizado não é somente responsabilidade do Ministério da Saúde e dos médicos, mas também das famílias, responsáveis e escolas que se preocupam com a saúde das crianças. 


Aproveite para ler o manifesto da Agenda Edu – A jornada educacional continua


O papel da escola nas vacinas


A saúde deve ser uma grande preocupação das escolas. Além de ensinar sobre doenças, como se prevenir e a importância das vacinas, os educadores também podem cobrar que a carteira de vacinação dos alunos esteja em dia, garantindo a segurança de todas as crianças. 


Veja mais: Como ensinar às crianças o que são vírus e falar sobre o coronavírus


Os responsáveis devem ser envolvidos em campanhas voltadas para a saúde, mostrando a preocupação da instituição e gestores com os estudantes e ensinando sobre a importância das vacinas, além de desmistificar notícias falsas. 


Ser escola também é formar cidadãos e assumir um lugar de protagonismo na sociedade, trazendo informações e aprendizagens que beneficiam toda a população. As crianças bem informadas de hoje serão membros ativos com influência positiva no futuro. 


Envolvendo alunos e responsáveis


Para conversar sobre a importância das vacinas, a escola pode propor atividades envolvendo várias matérias, como ciências, biologia, história e até matemática. É interessante criar uma plano de ação com coordenadores e professores para fazer um cronograma.


Leia mais: Plano de ação escolar – veja como montar o seu 


Com a Agenda Edu, é possível enviar atividades durante a suspensão das aulas e continuar conectado com família e alunos. Proponha tarefas e leituras adequadas para cada idade, faça videoaulas e até transmissões ao vivo e reuniões com os pais. 


É interessante criar atividades diferentes que estimulem a participação de toda a família, já que todos devem aprender sobre saúde. A escola também pode enviar comunicados com informações importantes e criar canais personalizados de mensagens para tirar dúvidas. 


Sua escola não tem Agenda Edu? Para superarmos juntos os impactos do Covid-19 na educação, estamos disponibilizando o uso gratuito de uma versão reduzida da plataforma para não parceiros. Saiba mais e solicite na sua escola.


Como funcionam as vacinas


Quando uma pessoa é infectada pela primeira vez por um antígeno (substância estranha ao organismo), o sistema imunológico produz anticorpos para combater esse invasor. Mas, a produção não é feita na velocidade suficiente para prevenir a doença, já que seu corpo não conhece o invasor. Por isso ficamos doentes. 


Se aquele organismo invadir o corpo novamente, o sistema imunológico vai produzir anticorpos em uma velocidade suficiente para evitar que a pessoa fique doente uma segunda vez. Essa proteção é a sua imunidade. 


As vacinas geram imunidade. Isso significa que elas ensinam e estimulam o sistema imunológico a produzir os anticorpos que levam à imunidade, evitando a doença e salvando vidas. 


Para chegar até a população, as vacinas passam por diversas fases de avaliação para garantir a sua segurança. Por este motivo, ainda devemos esperar para que uma vacina contra o coronavírus esteja pronta, mas isso deve nos lembrar da importância da vacinação para as outras doenças. 


Saiba mais sobre a vacina no Brasil


No Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que reúne normas para proteger o direito à vida e saúde, está estabelecido que “é obrigatória a vacinação das crianças nos casos recomendados pelas autoridades sanitárias”.


Essa obrigatoriedade foi criada na década de 1970 com a formulação do Plano Nacional de Imunização (PNI), que prevê a aplicação de vacinas desde os primeiros meses de vida dos bebês. 


O calendário de vacinação brasileiro é um dos mais extensos do mundo. Os bebês já devem ser vacinados após o nascimento, na maternidade, com a BCG e a Hepatite B, e ao longo da vida podemos receber 19 vacinas para mais de 20 doenças. 


A carteira de vacinação deve ser preenchida da infância até estarmos idosos. Esteja atento para todas as campanhas e aproveite a escola como mais um canal de informação para beneficiar toda a sociedade. 


Fonte:

Ministério da Saúde

BBC Brasil 


         
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *