Gamificação na educação: como usar e quais são os benefíciosLeitura de 4 minutos

Tendências em educação 9 de outubro de 2020
Alunos no computador com professor e aprendendo com gamificação

author:

Gamificação na educação: como usar e quais são os benefíciosLeitura de 4 minutos

Você já ouviu falar sobre gamificação na educação? Pode até não conhecer, mas com certeza já se divertiu com algum jogo. Agora, imagina poder usar o universo dos games na sala de aula e aprender brincando. 


A gamificação chegou na sala de aula para ficar. Utilizando esse métodos, seus alunos podem ter um desempenho muito melhor, se interessar mais pelo conteúdo e ainda descobrir novas habilidades. Quer saber como funciona? Continue a leitura para entender mais. 


O que é gamificação?


A gamificação (que veio do inglês gamification) é utilizar a dinâmica dos jogos e seus elementos em atividades que vão além do entretenimento. Ou seja, usar os jogos em diferentes contextos para estimular o aprendizado. 


Assim, podemos colocar a lógica e metodologias dos games para tornar os conteúdos menos complexos e de fácil entendimento. Isso vai facilitar o processo de aprendizagem, incentivar os alunos a pensar e resolver problemas, além de engajar e estimular o trabalho em equipe. 


Cultura Maker: 4 dicas práticas para a sala de aula


Já o professor tem o papel de conduzir a gamificação na educação, propondo novas maneiras para que os estudantes se envolvam cada vez mais. Dessa forma, eles vão descobrir novas maneiras de absorver aquele aprendizado. 


Os benefícios da gamificação na educação


Usar a gamificação tem diversos benefícios. Antes de tudo, você pode garantir o interesse dos alunos, que hoje em dia está tão dispersos e difícil de conquistar. No ensino remoto, é ainda mais importante encontrar atividades que realmente estimulem os estudantes. 


Com esse método, você pode conseguir:


  • Mais interação social entre os alunos
  • Participação ativa do aprendizado
  • Diálogo e trabalho em equipe
  • Estimula a competição saudável
  • Criatividade, autonomia e colaboração
  • Estímulo ao protagonismo do aluno
  • Maior absorção e retenção do conteúdo
  • Gerar um sentimento de conquista
  • Melhores resultados no desempenho
  • Desenvolvimento de competências socioemocionais

Dentre tantos benefícios, podemos destacar a interação social, que é essencial para o sucesso do aluno no ambiente escolar, como também no mercado de trabalho. Essa habilidade ajuda até mesmo no combate ao bullying.


Família e escola no combate ao bullying


Outro ponto interessante é a participação ativa e o sentimento de conquista. Com a gamificação na educação, os estudantes ganham mais confiança e noção de eficiência. Dessa forma, a cada objetivo alcançado, desperta o desejo de continuar e melhorar para chegar no melhor resultado. 


Para finalizar, é importante ressaltar que a gamificação utiliza diferentes recursos que se adaptam a forma de aprender de cada um. Cada aluno tem o seu jeito de absorver informações, seja lendo, ouvindo ou escrevendo, mas com os jogos é possível usar áudio, vídeo e texto em diferentes situações. 


Ensino personalizado: metodologias para tornar o aprendizado mais dinâmico e interativo


Como usar a gamificação na educação


Para usar a gamificação na educação, existem alguns caminhos que podem ser tomados. Primeiramente, é interessante pensar em desafios, missões e até prêmios ou recompensas. Confira o passo a passo para criar sua atividade:


Determine o objetivo


Antes de tudo, é preciso definir o que você quer alcançar com a gamificação na educação. Conheça os hábitos dos alunos e o seu perfil, como faixa etária e rotina. Depois, pense nos pontos principais da atividade: áreas de conhecimento, temas ou competências a serem desenvolvidas. 


5 dicas de jogos lúdicos para o ensino remoto


Missão e objetivo


Agora, é hora de pensar qual é o problema e o contexto da atividade. Defina qual será a missão e objetivo verifique se é realmente claro e mensurável. Também é o momento de encontrar o ambiente ou plataforma que será utilizado, como na própria sala de aula ou de forma virtual.


Narrativa e personagens


Para fazer sentido, o jogo precisa ter um roteiro e uma narrativa bem desenvolvida. Qual história você quer contar? Transformando o conteúdo em uma narrativa, você pode até criar personagens para os alunos. Dessa maneira, ele pode escolher um papel de acordo com seu perfil, como líder, competidor, explorador, conquistador, entre outros. 


Então, defina quais são as tarefas e mecânicas da gamificação na educação. Crie regras e cenários com diferentes desafios. Os estudantes devem tomar escolhas e raciocinar para chegar na próxima fase. 


O que é storytelling e como usar para engajar os alunos


Recursos e pontuação


Outro ponto importante é definir os recursos e materiais necessários. Faça testes e planeje com antecedência. Finalmente, para finalizar, pense em qual será a recompensa e como eleger o ranking dos participantes. 


Se quiser inovar, os alunos com melhores resultados em uma competição podem ganhar um vale atraso na aula, um vale para sair mais cedo, um ponto na média. Use a criatividade, os estudantes vão adorar!


         
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *