O papel do orientador educacional na Educação InfantilLeitura de 6 minutos

Práticas pedagógicas 19 de abril de 2022
professora segurando placas de feliz e triste e criança escolhendo a opção da carinha feliz

author:

O papel do orientador educacional na Educação InfantilLeitura de 6 minutos

Danielle Gonzaga
Pedagoga e assessora de Implantação da Agenda Edu



A Educação Infantil, etapa da educação básica que tem a finalidade de oferecer estímulos e oportunidades para que crianças de até 5 (cinco) anos de idade possam se desenvolver integralmente, em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social, sem dúvidas é uma fase ESSENCIAL da jornada escolar de todos os indivíduos. Para ajudar nessa etapa, contamos com a colaboração de um profissional essencial: o orientador educacional. 


Não é fácil alcançar a tão sonhada educação holística! Para isso é necessário contar com toda a comunidade escolar: crianças, famílias e equipe pedagógica devem estar em perfeita sintonia. 


E para tornar essa conexão possível, surge o orientador educacional: profissional que atua na escuta ativa e acompanhamento das crianças, na orientação de pais e responsáveis e na contribuição e aplicação da proposta pedagógica da instituição de ensino. 


Quer saber mais sobre o papel desse profissional? Vem com a gente!


Conhecendo o perfil profissional do orientador educacional


A profissão de orientação educacional é regulamentada por lei. O Decreto Federal nº 72.846, de 26 de setembro de 1973, apresenta seu principal objeto de análise: a assistência ao educando, individualmente ou em grupo, no âmbito do ensino de 1º e 2º graus, visando o desenvolvimento integral e harmonioso de sua personalidade, ordenando e integrando os elementos que exercem influência em sua formação e preparando-o para o exercício das opções básicas.


Podem exercer a profissão: 


  • Licenciados em Pedagogia com habilitação em orientação educacional;
  • Portadores de diplomas ou certificados de orientador educacional obtidos em cursos de pós-graduação. 

O documento apresenta uma lista extensa das atribuições dessa figura, como por exemplo:


  • Coordenar o processo de sondagem de interesses, aptidões e habilidades do educando;
  • Sistematizar o processo de acompanhamento dos alunos, encaminhando a outros especialistas aqueles que exigirem assistência especial;
  • Participar no processo de identificação das características básicas da comunidade;
  • Participar do processo de avaliação e recuperação dos alunos e,
  • Participar no processo de integração escola-família-comunidade.

Você sabia?


No dia 4 de dezembro é comemorado o Dia do Orientador Educacional. 🎉


Entendendo sua atuação


O profissional atuante na orientação escolar complementa significativamente o papel desempenhado pelos professores em sala de aula. Sem um currículo para seguir, as atribuições dessa figura giram em torno do acompanhamento da construção de valores e crenças, sempre questionando e estimulando a criticidade dos alunos nesse processo de formação.


O papel do Orientador Educacional nas escolas


Com base nesse acolhimento, o orientador escolar pode contribuir para o desenvolvimento pessoal de cada criança. Além disso, pode levar as demandas e necessidades dos alunos para a equipe gestora, contribuindo significativamente para a elaboração de uma proposta pedagógica que esteja diretamente ligada às necessidades e interesses do corpo discente. 


Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos sobre o universo educacional, produzidos pela Agenda Edu

* obrigatório

E o qual é o papel do Orientador na Educação Infantil?


E na educação infantil não é diferente.


Engana-se quem pensa que as crianças não possuem contribuições significativas a fazer ou não devem possuir voz ativa. 


Crianças podem demonstrar suas aflições, desejos e opiniões através de gestos, fala, movimentos… e essas devem ser acolhidas prontamente. Nesse sentido, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) aponta como um dos direitos de aprendizagem e desenvolvimento na Educação Infantil “expressar, como sujeito dialógico, criativo e sensível, suas necessidades, emoções, sentimentos, dúvidas, hipóteses, descobertas, opiniões, questionamentos, por meio de diferentes linguagens“.


E para alcançar os objetivos propostos pela base, é necessário proporcionar para essa criança que observa, questiona, levanta hipóteses, assimila valores e constrói hipóteses, interações com o mundo físico e social, boas oportunidades de interações e de autoconhecimento. Segundo a BNCC, para proporcionar tais vivências, é necessário construir uma intencionalidade pedagógica. 


“Parte do trabalho do educador é refletir, selecionar, organizar, planejar, mediar e monitorar o conjunto das práticas e interações, garantindo a pluralidade de situações que promovam o desenvolvimento pleno das crianças. Ainda, é preciso acompanhar tanto essas práticas quanto as aprendizagens das crianças, realizando a observação da trajetória de cada criança e de todo o grupo – suas conquistas, avanços, possibilidades e aprendizagens”.


Em linhas gerais, é o trabalho do orientador escolar em conjunto com a atuação do professor de sala de aula que irá possibilitar esse acompanhamento do processo de desenvolvimento infantil, comunicando os avanços e dificuldades identificadas para as famílias, e trabalhando para suprir todas as lacunas identificadas, além de estimular e potencializar suas habilidades. 


Atividades para Educação Infantil: acolhimento e adaptação


Um trabalho conjunto permite uma ação pedagógica bem fundamentada e direcionada, portanto a orientação educacional possui um papel tão significativo dentro e fora do ambiente escolar. 


Gostou de saber mais sobre esse profissional? Deixa aqui nos comentários sobre que outros assuntos você gostaria de saber mais. 😊


Fontes


Base Nacional Comum Curricular

Lei de diretrizes e bases da Educação Nacional

Nova Escola

SAE Digital 

Super Autor


         
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *