Como o mundo está se preparando para a volta às aulas presenciaisLeitura de 7 minutos

Gestão escolar 22 de junho de 2020
Menina de máscara sentada na carteira em volta às aulas e colocando álcool em gel nas mãos

author:

Como o mundo está se preparando para a volta às aulas presenciaisLeitura de 7 minutos

A rotina escolar em todo o mundo foi afetada pela pandemia do coronavírus e escolas precisaram fechar e investir na educação remota. Agora, educadores se preparam para a volta às aulas presenciais. 


Os desafios continuam para professores, alunos e responsáveis neste novo momento. É preciso planejar com muito cuidado todos os detalhes antes de abrir as portas da escola. Higienização do espaço, saúde dos estudantes, horários e distanciamento são algumas das preocupações. 


Confira conteúdos especiais sobre educação remota


É necessário ter atenção para os prazos e protocolos de cada município e esperar a permissão para a retomada das aulas. Saiba como escolas ao redor do mundo estão preparando o seu plano de retomada.  



O que você vai encontrar neste artigo?


Volta às aulas no mundo

Ensino híbrido


Volta às aulas no Brasil



Volta às aulas no mundo


Com a diminuição das taxas de contágio, alguns países já organizaram a volta às aulas presenciais. Confira o que está sendo planejado em escolas na África do Sul, Austrália, China, Coreia do Sul, Dinamarca, Finlândia, França, Israel, Nova Zelândia e Portugal


Organização de tempo


As cargas horárias estão sendo ajustadas em todos os países. As escolas estão alternando os dias, fazendo atividades presenciais alguns dias na semana. Na Austrália, o retorno será somente por um dia. 


Geralmente, alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental farão uma transição mais leve na volta às aulas e somente os estudantes do Ensino Médio estarão na escola por mais tempo. 


Leia mais: Organize o calendário escolar e prepare-se para o retorno às aulas com atividades remotas


Na Dinamarca, Finlândia, França, Israel e Portugal, foram organizados horários alternados de aulas entre as turmas e grupos de alunos. Na Nova Zelândia, também foram estipulados diferentes horários de  entrada e saída da escola. 


Infraestrutura


As escolas estão se preparando para distribuição de máscara e álcool em gel. Na China foram implantados espaços de desinfecção, refeitórios fechados ou com divisórias de plástico para separar os alunos. 


Já na Coreia do Sul, Dinamarca e França foram criadas divisões de acrílico entre as carteiras, marcação no chão com as distâncias de segurança e o hábito de manter as janelas abertas. 


Organização do espaço


Além do afastamento social, o espaço das escolas deve ser repensado. Escolas dividiram as turmas em no máximo 15 ou 20 alunos, metade da quantidade normal, e colocaram as carteiras com distância de 1 a 2 metros entre cada uma. 


Os professores também ficam a uma distância de 2 metros da primeira carteira. Em Portugal, outros locais da escola foram improvisados como sala de aula para garantir mais distanciamento, como ginásios, auditórios e teatros. 


Leia mais: Dicas para preparar planos de aula online


Outra opção é a abertura de novos portões na volta às aulas presenciais. Na Nova Zelândia, foi criado um espaço delimitado para os pais deixarem seus filhos rapidamente e sem aglomeração. 


Controle de infecção


Na volta às aulas na África do Sul e na China, um questionário está sendo enviado aos pais sobre a condição de saúde dos alunos e familiares. Na Dinamarca, foram até mesmo instaladas torneiras do lado de fora das escolas. 


Algumas escolas também decidiram medir a temperatura dos estudantes. Mesmo com esses cuidados, é importante lembrar que algumas pessoas não apresentam sintomas, mas ainda assim podem estar infectadas. 


Uso de EPIs


A maioria das escolas estipulou o uso obrigatório de máscaras para os colaboradores e alunos em todos os espaços. Outras instituições só cobram o uso para a 4ª série do Ensino Fundamental em diante. 


Práticas pedagógicas


A Dinamarca também está realizando volta às aulas presenciais ao ar livre. Na Nova Zelândia, a Educação Física deve ser focada em condicionamento físico e habilidades individuais. Os professores também podem promover exercícios para serem feitos em casa.


Leia mais: Como montar um plano de aula de educação física em casa


A África do Sul optou por suspender as saídas pedagógicas para excursões, visitas e acampamentos. Também não serão feitas atividades culturais, feiras de ciências, exposições de arte e apresentações de dança, teatro ou música. 


Ensino híbrido


O grande desafio das escolas é montar um novo currículo pedagógico de ensino híbrido com atividades online e offline. Para a volta às aulas presenciais, é importante mesclar as duas metodologias e continuar contando com a tecnologia na sala de aula e em casa. 



Na Nova Zelândia, os alunos podem optar por não participar das aulas presenciais por enquanto e a retomada é focada no bem estar antes do conteúdo. O país acredita em um currículo humano. 


Seguindo este exemplo, a educação não deve voltar a seguir o mesmo modelo anterior à pandemia do coronavírus. Esse é o momento de se adaptar para uma educação que engaja, estimula o protagonismo do aluno e investe em técnicas e ferramentas que vão além da escola. 


É importante também lembrar que a tecnologia é meio, não solução. A escola deve investir em uma formação contínua para os professores e se conectar ainda mais com alunos e responsáveis. 


Rotinas de higienização


Os alunos podem passar por um protocolo de higienização com desinfetantes antes de entrar na escola. Recipientes de álcool em gel são distribuídos em todos os espaços e um sinal sonoro pode ser utilizado para indicar os estudantes a lavarem as mãos a cada hora, além de levarem sua própria toalha. 


Na Dinamarca, Finlândia e França, as escolas estão fazendo uma limpeza mais intensa em maçanetas e interruptores, chão, banheiros, equipamentos de educação físicas várias vezes ao dia. 


Veja mais: Como ensinar às crianças o que são vírus e falar sobre coronavírus


Protocolos de relacionamento


O afastamento social é uma das regras mais importantes na volta às aulas presenciais. Em escolas de todo o mundo, os alunos não podem se abraçar, apertar as mãos ou beijar o rosto. Também não é permitido dividir materiais e lanches. 


Na Dinamarca e Nova Zelândia, os responsáveis também não podem entrar nas escolas neste período e todas as reuniões de pais e conselhos de classe acontecem somente de forma remota por videochamada. 


Veja mais: 5 dicas de relacionamento escolar durante a suspensão das aulas


Volta às aulas no Brasil


No Brasil, a volta às aulas presenciais está acontecendo aos poucos em cada estado. Algumas escolas abriram para um número limitado de alunos e ainda assim perceberam pouca adesão das famílias.



Alguns dos protocolos adotados foram: recipientes de álcool em gel, pias na entrada, medição de temperatura, uso obrigatório de máscaras, carteiras separadas, brinquedos higienizados, fechamento da cantina e bebedouros.


Além disso, os responsáveis não podem entrar na escola, novos auxiliares foram contratados para cada classe e os funcionários usam máscara, luvas, touca e até mesmo viseiras. 


Conheça a história de sucesso do Educandário Joaquim Domingos


Comunicação escolar


Para planejar a volta às aulas na sua escola, é importante garantir uma comunicação simples e efetiva com alunos e famílias. Com a Agenda Edu, sua escola continua conectada para fazer a transição para uma educação híbrida. 


É possível enviar atividades, dicas, materiais e videoaulas, fazer transmissões ao vivo, escrever comunicados e informativos, criar canais personalizados de mensagens e até mesmo gerar pagamentos e fazer cobranças automáticas. 


Sua escola não tem Agenda Edu? Para superarmos juntos os impactos do Covid-19 na educação, estamos com condições especiais para novos parceiros.
Solicite na sua escola


2 comentários
  1. Soraya F de Andrade

    Excelente matéria!

    • Agenda Edu

      Que bom que gostou, Soraya! 💜 Assine nossa newsletter para receber as novidades do blog. 🙂

         
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *