Vida Maria | Responsáveis e a importância do seu papel na educaçãoLeitura de 6 minutos

Acontece na escola Agenda Edu Família na escola 4 de maio de 2018
Vida Maria

author:

Vida Maria | Responsáveis e a importância do seu papel na educaçãoLeitura de 6 minutos

Escrevo esse texto ao som da trilha sonora do filme Vida Maria. No dedilhar do violão e no pulsar do tambor, o curta-metragem, com cerca de nove minutos, nos leva à reflexões sobre a vida, o trabalho e o estudo.

A história é de uma menina de cinco anos de idade que se diverte aprendendo a escrever o nome, mas é obrigada pela mãe a abandonar os estudos, começar a cuidar dos afazeres domésticos e trabalhar na roça. Em poucos minutos de exibição, o curta Vida Maria, denuncia a ausência de escolarização e as condições precárias de vida de várias gerações de mulheres do sertão cearense.

Antes de continuar lendo o texto, peço que assista ao curta-metragem em 3D, lançado no ano de 2006, produzido pelo animador gráfico Márcio Ramos que venceu inúmeros festivais nacionais e internacionais no ano de seu lançamento. Caso já tenha assistido, veja novamente e se permita a ter novos insights sobre o tema.

Reflexões

Veja abaixo alguns pontos de reflexão advindo de uma análise do filme e do texto de Gilmara Boas – publicado no Portal da Educação – que traz uma síntese do filme com o planejamento educacional.

Boa leitura!

A Maria do filme mostra satisfação em apenas escrever seu primeiro nome, o momento em que sua mãe lhe chama a atenção dizendo: “Não perca tempo “desenhando” seu nome!”, é tirado o seu futuro de ser uma pessoa diferente de sua mãe, que não tem uma visão do futuro, querendo dar à filha a mesma criação que teve num processo de reprodução sem mudanças de suas perspectivas por comodismo.

O objetivo do filme é mostrar que essa realidade existe e que a vivenciamos no dia a dia e que devemos procurar construir um futuro melhor buscando qualidade de vida e não se acomodar, mais sim refletir sobre as condições de vida que estamos construindo e que devemos provocar e forçar uma mudança de atitude denunciando a ausência de escolarização e as condições precárias de vida de várias gerações nesse nosso Brasil, principalmente no nordeste.

É preciso preparar o planejamento, acompanhar e revisar para que haja transformação da estrutura a partir do que existe, do possível, do oportuno, incluindo todas as possibilidades da realidade existente e da realidade desejada, para que ocorra mudança no modo de vida de sociedades que insistem em reproduzir uma estrutura na qual estão condenados ao comodismo pela relação causa-efeito, objetivando mudança de suas perspectivas de vida para que possa sanar essa reprodução de valores ultrapassados.

O que aprendemos em Vida Maria sobre o  papel dos responsáveis na Educação

Quero refletir com vocês sobre um ponto importante nessa história. “Vida Maria” traz um final bem duro para um coração sensível e uma mente inquieta. Maria José, a pequena no início do filme que é tolhida na sua paixão pela escrita, não consegue quebrar o círculo vicioso no qual foi inserida. Ela repete as atitudes da sua mãe que, por sua vez, repetiu também o que aprendeu.

Quebrar esse ciclo vicioso é o grande desafio. Fazer com que Marias não repitam atitudes nocivas como as representadas no filmes é o que fará que outras “Marias” escrevam finais diferentes desse.

Para o filósofo Mário Sérgio Cortella, um das principais referência em educação no Brasil, somos a primeira geração que testemunha mudanças de paradigmas tão velozes. E é natural que os pais e responsáveis se sintam perdidos. Então, afinal, qual o segredo para não ficar ultrapassado na educação dos filhos?

“A novidade não é a mudança no mundo, é a velocidade da mudança.” Foi assim que Cortella, professor há 42 anos, pai e avô, abriu a palestra Novos Tempos, Novos Paradigmas, que aconteceu em São Paulo, há dois anos atrás. Diante de uma plateia hipnotizada pelo vozeirão que ele tem e pela naturalidade em tratar temas complexos sem firulas, ele deixou claro que o grande desafio da atualidade é acompanhar as transformações para não ficar para trás. É sim, estamos vivendo um tempo de reviravoltas sem aviso prévio: na tecnologia, no trabalho, nas relações. Nesse contexto, Cortella afirma que mudar não é apenas imprescindível, mas inevitável. Principalmente quando se fala em educação.

Banner - Ebook: Comunicação escolas com geração Z. Baixe grátis.

A proposta é, realmente, que os responsáveis façam um Upgrade. Entender que “Não basta ser pai, tem que se atualizar”💜 para acompanhar as mudanças e dar uma educação de mais qualidade às crianças. Estudamos para muitas coisas na vida. Iniciamos bem cedo a vida escolar. E concluir o ensino médio ou a faculdade, não significa “terminar os estudos”. É preciso seguir estudando e para ser pai não deve ser diferente. É preciso preparo para não agir apenas instintivamente, repetindo o que aprendeu. Pois isso, não significa que o que aprendeu funciona hoje.

O papel dos pais e responsáveis no uso das tecnologias

Plano de aula sobre uso de tecnologia inspirado no curta Vida Maria

Trazemos um plano aula elaborado por Cláudia Mogadouro e publicado no Portal NET Educação. Nele você terá alguma possibilidades de trabalhar o filme em sala de aula. Mais uma vez a tecnologia e a escola dão as mãos para uma educação mais humana e reflexiva.

O plano de aula foi desenvolvido para alunos do fundamental II e ensino médio. Propõe a reflexão sobre conceitos – trazidos por “Vida Maria” – de protagonismo e cidadania; trabalho infantil (principalmente nas regiões rurais); recursos de linguagens na animação gráfica, entre outros. Trazendo conteúdos ricos sobre alfabetização, cidadania, planejamento familiar, gravidez precoce, condição da infância no Brasil, direitos das crianças e adolescentes entre outros temas importantes para aumentar repertório dos alunos e análise crítica.

Em uma das propostas do material, chamada de “Oficina dos Sonhos”, a ideia é fazer com que os alunos planejem seu futuro. Para essa construção eles, em grupo, compartilham seus sonhos (por mais utópicos que pareçam), discutem sobre os recursos necessários para realizá-los. Ainda listam e refletem sobre os impedimentos possíveis e, desta forma, são motivadores para a construção do seu futuro, através de desafios e planejamento. O objetivo é que, ao contrário da Maria do filme, eles possam traçar seus próprios destinos.

[Baixe o Plano de aula aqui]

Leia um pouco mais sobre “O papel dos pais na educação dos filhos”

Fontes: Vida Maria | Portal da educação
         
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *