Os benefícios de trabalhar a sustentabilidade nas escolasLeitura de 6 minutos

Práticas pedagógicas 19 de setembro de 2019
sustentabilidade nas escolas: duas crianças segurando um cesto de lixo reciclável

author:

Os benefícios de trabalhar a sustentabilidade nas escolasLeitura de 6 minutos

A educação está em constante evolução. É o caso do ensino da sustentabilidade nas escolas atualmente, afinal, esse assunto se tornou indispensável devido às circunstâncias entre homem e meio ambiente. Um dos pontos que merece destaque dentro desse tema, é a forma como a tecnologia chegou como grande aliada para as instituições na questão sustentável.

 

Leia também: Saiba como economizar papel nas escolas

 

A importância de desenvolver uma gestão sustentável
 

Além de ser um dos passos necessários para construir um ambiente escolar responsável, equilibrado e livre do uso excessivo e irracional de recursos, a gestão sustentável garante benefícios para a instituição de forma única. Alguns deles são:

 

  • Economia: com a diminuição do desperdício, os custos serão reduzidos, por exemplo.
  • Melhoria da imagem para o público: impactar positivamente os alunos, corpo docente e responsáveis será um fator que agrega valor à imagem da instituição.
  • Melhor rede de relacionamento: quando uma instituição de ensino é acolhedora e sustentável, tende-se a tornar referência pelas boas práticas ensinadas.  

 

Além disso, a situação vivenciada pela geração atual mostra quão essencial é trabalhar a questão da sustentabilidade, visto que se tornou “comum” haver notícias como falta de água, enchentes e outros fatores naturais. Dessa forma, é preciso conscientizar visando o futuro.

 

Também é necessário elaborar um histórico de gastos, para haver um levantamento do custo efetivo com cada material, portanto a direção e a área administrativa podem começar assim: 

 

  • Separando quanto a escola gasta com recursos naturais: água, energia, materiais e se for o caso, alimentos. Tendo em foco todos esses custos, se torna mais prático elaborar um plano de ação para resolver os problemas de desperdício.
  • Quanto sobra ou é descartado: tudo aquilo que não é aproveitado e é jogado no lixo, ou seja, será que está sendo feito da forma correta? É importante ter essa questão bem clara.
  • Estrutura física: instalações elétricas, ventiladores ou ar condicionado, isolamento acústico e outros. É importante saber quanto se gasta com isso por ano.

 

Dessa forma, é possível saber o estado geral da escola e pode-se refletir sobre os impactos e as atitudes que podem ser tomadas para:

  • Redução do consumo de recursos naturais;
  • Implementação da coleta seletiva de lixo;
  • Reaproveitamento de recursos;
  • Manutenção da estrutura física para evitar vazamentos, goteiras e outros.

 

Ademais, é importante que a disseminação dessa cultura aconteça e seja voltada para repensar o consumo. Pode-se informar, por exemplo, aos alunos quanto é utilizado dentro da escola com papel, dessa forma, eles também passarão a cuidar do ambiente.

 

Saiba quanto sua escola pouparia com a agenda digital

 

Prática de sustentabilidade nas escolas

 

É de extrema importância que haja a discussão e o debate acerca da sustentabilidade e do desenvolvimento sustentável, afinal, a cada dia os problemas ambientais afetam mais a qualidade de vida.

 

Dentro das escolas, o desenvolvimento sustentável precisa de planejamento e participação de todo corpo docente para que tenha bons resultados. É necessário que haja uma análise cuidadosa sobre o quanto de recursos já foram gastos e quanto resta, compreendendo assim que os recursos naturais são finitos caso não sejam utilizados com sabedoria. 

 

Para isso, é necessário que haja uma força tarefa para conscientizar a todos sobre a importância de cuidar do que é oferecido pela natureza, criando assim uma responsabilidade social nos alunos. O que pode ser feito em sala de aula é:

 

  • Reciclagem do lixo: ensinar o aluno que tudo pode ser reciclado é um ótimo começo para um projeto sustentável, dessa forma é até mais fácil para sinalizar sobre a importância de cada tipo de coleta de lixo.
  • Incentivar o uso de garrafas ao invés de copos descartáveis: o uso do plástico já é debatido atualmente, principalmente as consequências que o uso excessivo desse material traz. Dessa forma, é possível conscientizar os alunos sobre a importância de evitar o desperdício.
  • Plantar árvores: através de uma aula de ciências e suas tecnologias, por exemplo, cada aluno poderá fazer o plantio de uma semente para germinar. Além do aprendizado interativo sobre todo funcionamento necessário para uma planta, será uma experiência enriquecedora para os estudantes.
  • Criar uma rede de carona: dessa forma o uso de vários veículos diferentes diminui, fazendo com que a poluição derivada desses meios também diminua.
  • Substituição do papel pelo digital: o consumo de papel nas escolas é muito grande, pensando nisso, cada vez mais pode-se aderir ao espaço virtual para diminuir o uso de matérias assim.

 

Conquistar um ambiente escolar sustentável, nesse caso, depende do tempo e da persistência para atingir o objetivo. Cada estratégia vai impactar de maneira positiva a rotina da instituição, principalmente quando for um somatório da colaboração e da boa vontade dos membros dessa comunidade. 

 

A tecnologia a favor

 

De acordo com a Associação Brasileira de de Celulose e Papel (BRACELPA), o Brasil é o nono maior produtor de papel do mundo, tendo 10.260 mil toneladas de produção anualmente.

 

Atualmente o consumo de papel nas escolas é enorme, afinal, são agendas, apostilas, cadernos, mural de recados, comunicados, boletins, diário do professor e materiais para tarefas escolares que, poderiam ser digitais. Os cadernos e apostilas em alguns casos não podem ser substituídos, mas as outras atividades que envolvem papel, podem: 

 

  • Agenda física: os alunos podem se organizar através de uma agenda digital, escolhendo os melhores horários para estudar uma matéria específica e separando seus dias de estudo. Com o Descomplica para Escolas, por exemplo, o aluno pode montar um cronograma a partir das aulas do Guia do Estudo Perfeito, onde é possível elaborar a própria rotina de estudo.
  • Materiais para tarefas escolares: ao invés de apresentações de trabalho em cartolina, por exemplo, os alunos podem apresentar com slides. É importante que haja o incentivo da instituição como um todo para que práticas assim sejam adotadas.
  • Comunicação:  comunicados, atividades, boletins, tudo isso pode ser feito de forma digital. A Agenda Edu, por exemplo, traz todas essas funcionalidades com uma plataforma completa para as escolas e app para o responsáveis. 

 

Eliminar todo papel utilizado desnecessariamente na instituição é possível, principalmente quando se tem a tecnologia como grande aliada. Além de fazer bem para o meio ambiente, torna o aprendizado mais dinâmico e interativo e faz com que a escola economize, pois o valor gasto com papel será uma grande economia para a instituição. 

 

Conclusão

 

Quanto maior o número de recursos digitais que a instituição puder obter e oferecer, melhor para a economia escolar e para que haja interatividade entre os alunos. Dessa forma, há uma melhora na relação entre o corpo docente, os responsáveis, os alunos e a gestão escolar. O Descomplica para Escolas fornece uma série de ferramentas digitais que otimizam a vida dos alunos e professores – sem contar na economia gerada.

 

Fontes:

Conexão Planeta

Mundo da Educação

Nova Escola

Gestão Escolar

2 comentários
  1. Eliana Romero Gonzalez

    Parabéns, pelas ideias que irão melhorar o nosso planeta! E tudo isso começa na escola com os nossos educandos que serão agentes transformadores e responsáveis pelas mudanças!

    • Agenda Edu

      Oi, Eliana! Que bom que você gostou do nosso conteúdo e muito obrigada pelo seu comentário. Aproveita e se inscreve em nossa newsletter para não perder nada! 💜 Conta com a gente! 😉

         
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *