História de Sucesso: Colégio A. EinsteinLeitura de 5 minutos

Agenda Edu 2 de setembro de 2020
Fachada do Colégio A. Einstein em São Paulo

author:

História de Sucesso: Colégio A. EinsteinLeitura de 5 minutos

Escola de São Paulo usa tecnologia e cultura maker no ensino híbrido antes da pandemia 


A pandemia do coronavírus pegou todos de surpresa, principalmente as escolas que precisaram se adaptar sem aviso para o ensino remoto. Mas, para algumas, essa transição aconteceu naturalmente. É o caso do Colégio A. Einstein, que já tem a tecnologia como um dos pilares do ensino. 


Faltando apenas um ano para seu aniversário de 50, a escola que começou bem pequena agora ocupa um quarteirão inteiro em São Paulo (SP). Hoje, eles atendem todos os segmentos, do Berçário ao Ensino Médio. 


Tecnologia presente todos os dias


Com 1.300 alunos, é fácil perceber como a tecnologia faz parte do dia a dia na sala de aula e na metodologia de ensino. A escola sabe que os alunos precisam se acostumar com ferramentas digitais para terem flexibilidade de se adaptar no futuro. 


No próximo ano, todos os alunos do 9º a 3ª Série do Ensino Médio ganharão um Chromebook (notebook do Google) que faz parte do material pedagógico, junto com os livros, e sem custo adicional. A escola também conta com a Agenda Edu para engajar na rotina escolar e estreitar a comunicação com as famílias. 


Ebook grátis: A tecnologia e seus benefícios em sala de aula


Além disso, o Colégio A. Einstein é parceiro do Google For Education e tem até mesmo uma sala Google dentro da escola. É um espaço para todos os alunos, inclusive os mais novos, que podem participar de brincadeiras e interagir com a tecnologia desde cedo.


Cultura Maker


Os professores da escola passam por treinamento constantemente para trazer um ensino diferenciado e centralizado no aluno. Para eles, a ideia de que o estudante precisa decorar os conteúdos não existe mais. 


O colégio aposta na cultura maker com situações problema: qual é a solução que o aluno pode trazer sendo o protagonista do seu aprendizado? A Coordenadora de Marketing, Bruna Veloso, explica que tudo começa na Educação Infantil com projetos pequenos, como uma plantação de feijão, e evolui até chegar no Ensino Médio com a criação de startups. 


“Dentro de problemas complexos, têm soluções complexas. O aluno precisa pensar fora da caixinha, trazer soluções rápidas, diferentes e inovadoras. Isso acontece dentro da grade curricular,  os estudantes desenvolvem projetos e os professores  orientam. A solução tem que partir do aluno.”


Cultura Maker: 4 dicas práticas para a sala de aula


Transição para o ensino remoto


Como os alunos do Colégio A. Einstein já estudam com tecnologia, a transição para o ensino remoto durante a pandemia aconteceu de forma natural. “Principalmente no Ensino Fundamental II e Ensino Médio, os estudantes não tiveram dificuldade, aceitaram super bem e o ensino se manteve forte e com qualidade”, explica Bruna. 


Os alunos já utilizavam ferramentas na sala de aula com ensino híbrido. Assistiam vídeos, preenchiam formulários para avaliar a aula, faziam quizz de forma interativa. Dessa forma, os professores conseguem visualizar se o conteúdo foi assimilado e o que precisa ser trabalhado de outra forma. 


Ensino híbrido: o que é e como começar na sua escola


Nesse momento, a parceria com Agenda Edu foi ainda mais essencial. A funcionalidade Eventos cresceu bastante em número de envios, já que os alunos da Educação Infantil passaram a assistir aulas ao vivo com ajuda da família. 


Conheça a escola que iniciou o uso da tecnologia na pandemia


Estreitando laços com famílias


O Colégio A. Einstein era mais um que usava agenda de papel até perceber que a comunicação se perdia muito facilmente. “Enxergamos que se os alunos usam ferramentas digitais, a escola também precisa usar para se comunicar e facilitar o dia a dia dos pais”, conta Bruna. 


Os responsáveis precisam ter um canal aberto para falar de qualquer dificuldade ou necessidade. O colégio procurava um plataforma que fosse interativa para a grande quantidade de alunos e atividades e escolheu a Agenda Edu como sua agenda digital. 


“Na pandemia, conseguimos nos comunicar tranquilamente com os pais para falar das aulas e responder dúvidas. Não tivemos quebra de comunicação ou afastamento. A gente está colhendo os frutos de um bom trabalho feito desde o começo. Os pais têm necessidade de se comunicar e  queremos que eles se comuniquem”.


No início, algumas famílias tiveram resistência à nova tecnologia, por isso a escola fez um trabalho individual com atendimento específico para cada uma. Hoje, o colégio tem 96% de adesão e até mesmo alunos com 3 responsáveis cadastrados e ativos na plataforma. 


Dados de uso do Colégio A. Einstein na Agenda Edu

Próximos passos do Colégio A. Einstein


Em São Paulo, como em muitos estados do país, as escolas estão aguardando a liberação governamental para o retorno das aulas. Ansiedade é a palavra do momento, mas os preparativo estão a todo vapor. 


“Em vários momentos ficamos ansiosos para a volta presencial, mas pensamos: é hora de se antecipar e preparar uma volta tranquila e segura!”, conta Bruna. O Colégio A. Einstein já fez treinamento com toda a equipe e criou diversos protocolos. 


Algumas das medidas de segurança incluem pias com acionamento pelo joelho até mesmo nas entradas, medição de temperatura, tapete sanitizante, totens de álcool gel, EPIs para funcionários e um alto investimento em sinalização. 


No primeiro momento, eles esperam receber somente 35% dos alunos, priorizando a volta das crianças menores para dar apoio às famílias. E como elas estão se sentindo nesse momento?


“Os alunos têm contato diário com professores e colegas, mas não é a mesma coisa do contato físico. Com certeza eles estão ansiosos para voltar para a escola, fazer atividades, rir e brincar”.


Ebook "Como transformar a sua escola em um case de sucesso"
         
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *