O papel dos pais e responsáveis no uso das tecnologias

Tecnologia em casa
Leitura de 4 minutos

Costumamos dizer por aqui que educação é um processo misto, que compreende todas as práticas vistas em casa, na escola, na sociedade como um todo. É um trabalho em conjunto com o mesmo objetivo: formar cidadãos conscientes, proporcionando um ensino de qualidade, onde o indivíduo possa crescer e vivenciar as evoluções do mundo.

 

As tecnologias se fazem cada vez mais presente em todos os lugares, é até difícil imaginar a vida, nos dias de hoje, sem o uso do digital. A necessidade de informação ficou cada vez mais evidente. Porém, alguns pais e responsáveis acreditam que é dever da escola ensinar aos alunos como usar as tecnologias adequadamente, mas a gente sabe que não é bem assim, a responsabilidade também é da família.

 

São tantas inovações tecnológicas surgindo que, muitas vezes, os responsáveis se sentem perdidos, sem saber quais os limites a serem impostos, ou mesmo sem terem real conhecimento de como orientar e informar seus filhos do uso correto, responsável e seguro das tecnologias.

 

“Educar na sociedade da informação não é apenas investir em aparato tecnológico e ensinar a usá-lo. Não adianta o estudante saber como utilizar a ferramenta digital, é preciso educá-lo sobre como utilizá-la de maneira responsável, ética e segura. É dever do educador orientar no uso correto da rede, indicando as consequências da utilização inapropriada não só para o indivíduo mas também para a sociedade”. (Carolina de Aguiar)

 

Leia também: A implementação das tecnologias nas competências da BNCC

 

Dessa forma, separamos algumas dicas de como pais e responsáveis podem acompanhar seus filhos no uso das tecnologias. Confira!

 

Demonstre interesse

Os responsáveis devem demonstrar interesse aos assuntos dos filhos para conquistar a confiança deles e, a partir disso, os filhos se sentem à vontade para compartilhar e dialogar também sobre o uso das tecnologias, o que andam vendo ou conversando na internet.

 

Acessem juntos

Compartilhem ideias, jogos, atividades, busquem informações juntos, procure saber mais sobre as motivações que o levam a fazer uso de determinado aplicativo, rede social ou jogo.

 

Mantenha o diálogo

É importante manter um diálogo aberto para instrução e orientação, esclarecer dúvidas, alertar sobre perigos e riscos, verificar a classificação indicativa de conteúdos e faixa etária, explicar o porquê da cautela e das possíveis proibições. Bloqueios de conteúdos impróprios e etc.

 

Regras e limites

Assim como outras atividades, o uso das novas tecnologias exige muito dos pais numa das tarefas mais difíceis e complicadas: a aplicação dos limites. É possível que, em situações de uso excessivo das novas tecnologias, possa haver uma certa dificuldade da família em impor limites claros aos filhos.

 

Dar permissão para o acesso não é igual a dar autonomia. Crianças e adolescentes precisam de regras, os limites precisam estar claros. Uma boa estratégia é definir previamente o tempo de uso, com horários previamente estabelecidos (antes mesmo da criança ganhar o próprio tablet, por exemplo).

 

Vantagens das tecnologias na educação

 

Impedir o uso das tecnologias não é a solução para evitar possíveis problemas, a orientação, conversa e os limites são necessários para um bom uso e aproveitamento das diversas vantagens que os avanços tecnológicos nos proporcionam, principalmente, na educação.

 

Quando feito em bom uso às tecnologias trazem benefícios como:

 

💜 Desperta a curiosidade;

💜 Estimula interesses pessoais, servindo de motivação para o crescimento;

💜 Pode ser utilizada de forma integrada de projetos pedagógicos, aproximando-se da geração e dos seus interesses;

💜 Estreita laços afetivos entre os membros quando o uso em parceria é estimulado através de jogos e aplicativos educativos.

 

Saiba mais em: Quais os benefícios em usar a tecnologia na educação?

 

É dever dos pais e responsáveis orientar o uso correto das tecnologias, indicando as consequências da utilização inapropriada para seus filhos, então fique atento ao que seu filho acessa.

 


Fonte: Dependência de tecnologia;Revista Usina da Cultura; Brasil Escola

 

Veja mais!

A influência positiva da família na vida escolar das crianças
161
Por Yuska Garcia, psicóloga e mestra em Educação.   Nossa parceira Yuska Garcia, compartilha sua visão sobre a importância da parceria entre ...
A importância da participação dos pais na vida escolar do filho
561
Por Luciana Brites - Psicopedagoga e psicomotricista, fundadora do Instituto Neurosaber.   Uma frase completamente verdadeira é a que di...
Sua escola entende os processos de Neuroaprendizagem?
406
  Por Luciana Brites – Psicopedagoga e psicomotricista, fundadora do Instituto Neurosaber.    Educar é muito mais que ensinar...