Desenvolva o lado socioemocional das crianças utilizando filmes inspiradoresLeitura de 5 minutos

Aproximando famílias 12 de julho de 2018

author:

Desenvolva o lado socioemocional das crianças utilizando filmes inspiradoresLeitura de 5 minutos

Todo mundo sabe que cinema é a maior diversão! No período de férias escolares as salas de cinema ficam cheias todos os dias de crianças e adolescentes em busca das últimas novidades.

 

A prova de que somos grandes fãs da sétima arte é o sucesso que o Netflix faz no Brasil desde o seu lançamento. Com um amplo catálogo de filmes e séries, sua base de assinantes cresce mês a mês e o Brasil já está na lista dos 10 países que mais acessam a plataforma.

 

Confira o artigo “Os benefícios em utilizar tecnologia na educação”.

 

Fora o lado do entretenimento, o cinema também é uma ferramenta muito poderosa para o ensino em todas as idades. Além dos documentários que trazem conteúdo riquíssimo para as mais diversas áreas (história, geografia, ciências, etc), gêneros como animação, ficção científica, drama e comédia também podem ser interessantes como complemento de aula, para passar mensagens diversas para os alunos e para fazer eles desenvolverem alguma habilidade socioemocional específica.

 

Saiba um pouco mais do projeto “Leitura em família” que estreita laços afetivos e melhora o engajamento escolar.

 

Listamos alguns filmes que podem servir de inspiração para o processo de ensino de crianças. Alguns podem ser assistidos na própria sala de aula ou podem ser demandados como tarefa de casa, tudo depende do plano de aula e do tempo disponível que cada professor tem.

 

Leia o artigo “Como motivar os alunos em sala de aula”.

 

Kung Fu Panda (2008)

Po é um urso panda desajeitado que sempre trabalhou no restaurante de macarrão da sua família mas acaba sendo escolhido para cumprir uma antiga profecia. Para isso ele precisa aprender Kung Fu e treinar com o mestre Shifu e o grupo dos Cinco Furiosos: Garça, Tigresa, Louva-deus, Macaco e Víbora.

 

A animação ensina que o maior desafio não é vencer seus adversários, mas sim confiar em si mesmo. Aqui as crianças vão aprender a aceitar o outro como ele é e valorizar suas diferenças. O grupo de guerreiros Cinco Furiosos é bastante diverso e cada um tem um jeito diferente de pensar e de lutar, o que os torna especiais.

 

Procurando Nemo (2003)

Marlin é um peixe-palhaço que cria seu único filho Nemo com todo o cuidado do mundo, mas durante uma simples discussão o peixinho acaba sendo capturado por um mergulhador. O pai super protetor parte numa busca incansável pelo mar aberto e no meio do caminho conhece Dory, uma peixinha com problemas de memória, que se junta a ele nessa aventura. Enquanto isso, Nemo também vive uma intensa experiência ao lado de seus novos amigos habitantes de um aquário, que vão tentar ajudá-lo a escapar de ir parar nas mãos da terrível Darla, sobrinha do dentista que o capturou.

 

Essa animação super aclamada da Disney ensina que as crianças precisam ouvir seus pais para não se colocarem em situações perigosas. Também trabalha bastante a questão da amizade: não importa a quanto tempo você conhece o seu amigo ou como ele é, o importante é você sempre estar disposto a ajudar o próximo. Também temos a questão do respeito à natureza, de pensarmos que os animais são mais felizes em seu habitat naturais e devem ser tratados sempre com carinho e cuidado.

 

Veja algumas dicas de como trabalhar a empatia na escola!

 

Divertida Mente (2015)

Riley é uma menina divertida de 11 anos de idade que está de mudança para outra cidade. No cérebro de Riley existe uma sala de controle onde convivem várias emoções diferentes, como a Alegria, o Medo, a Raiva, o Nojinho, a Tristeza e a Alegria, que é a líder do grupo. Uma confusão na sala de controle faz com que a Alegria e a Tristeza sejam expulsas do local. Agora, elas precisam percorrer as várias ilhas existentes nos pensamentos de Riley para que possam retornar à sala de controle – e, enquanto isto não acontece, a vida da garota muda radicalmente.

 

A animação personifica as emoções, ficando mais fácil para as crianças entenderem como elas funcionam e conseguirem nomeá-las. É uma boa oportunidade de incentivar as crianças a identificar seus sentimentos em situações diferentes. Além disso, podemos trabalhar a questão do equilíbrio das emoções, pontuando que é normal sentir todas elas, inclusive as emoções negativas como tristeza, nojo, medo e raiva, contanto que essas emoções não sejam constantes em nossa vidas. Se isso acontece, a criança deve entender que pode procurar ajuda dos professores ou dos responsáveis.

Onde vivem os monstros (2009)

Max é um menino que faz malcriações com sua mãe e, como castigo, é mandado para o quarto sem jantar. Ele então resolve fugir de casa e usa a imaginação para criar uma misteriosa ilha onde vivem vários monstros. Max afirma possuir poderes e acaba nomeado rei do grupo. Responsável por evitar que a tristeza tome conta do lugar, ele passa a criar uma série de jogos para mantê-los em constante diversão, mas isso não impede que ele também tenha medo, se sinta sozinho e queira voltar pra casa.

 

Baseado em um famoso livro, o filme representa diversas fases e emoções do desenvolvimento infantil, da raiva ao luto, da imaginação à tirania. Os monstros da ilha imaginada por Max são os sentimentos que habitam dentro de nós. Aqui podemos trabalhar a relação em família e a importância do diálogo entre pais e filhos. Também podemos incentivar às crianças a imaginarem como seria uma ilha mágica e o que devemos fazer quando conhecemos pessoas diferentes de nós e queremos que elas se tornem nossas amigas.

 

Confira 4 dicas de como engajar os alunos em sala de aula.

         
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *